Por que muitas vezes nos esquecemos das coisas que estudamos?

“Nothing is ever really lost to us as long as we remember it.” 
― Lucy Maud Montgomery, The Story Girl

Hermann Ebbinghaus foi um filósofo alemão, uns dos primeiros que pesquisou sobre o processo de aprendizagem. Em 1885, ele criou um gráfico – “Forgetting curve”. O gráfico mostra como funciona o processo de esquecimento no pelo cérebro. No figura a seguir, ele é representado pela linha azul. 

Por exemplo: Alguém lhe ensinou uma receita nova de bolo de chocolate.Se você não fizer revisão dessa receita, já nos primeiros 10 minutos você já terá esquecido 15% da receita. Em 24 horas você lembrará somente metade da receita. E em 30 dias, você não lembrará mais quase nada da receita. Saberá entre 3 a 5% dela. 

Imagine para assuntos não tão recorrentes, como uma nova língua. 

Para isso que isto não ocorra, é necessário fazer uma revisão programada. Você precisa revisar o conteúdo nos primeiros dez minutos. Depois fazer uma nova revisão em 24 horas. Outra uma semana depois e outra um mês depois (ou antes dependendo do grau de dificuldade).
Desse modo, o conteúdo vai se fixando de maneira natural. 

Mas como você vai fazer isso? 
Com a correria do dia a dia, é muito de comum ignorarmos essa parte e focarmos em aprender algo novo. Porém, não há desculpas. 
Um modo que eu indico e uso é o ANKI: um sistema que faz uma revisão sem que você se programe. Ele faz isso por você. Ele é um recurso que prepara as tuas revisões e muito simples de usar. Há vários tutoriais ensinando como utilizá-lo. 

Categories:

Tags:

No responses yet

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.